Prefeitura seta Gestão Pública
Terceirizados da Posdata receberão salários atrasados criar PDF versão para impressão enviar por e-mail
30-Jan-2009

Os trabalhadores terceirizados da Secretaria Municipal de Planejamento, Tecnologia e Gestão (Seplag) e da Secretaria Municipal da Fazenda (Sefaz), dispensados pela extinta Posdata Serviços e Gestão de Saúde Ltda, têm a garantia de que receberão os seus salários e 13º atrasados, referentes a 2008, até o dia 9 de fevereiro próximo, conforme acordo fechado ontem (29) durante audiência realizada na sede do Ministério Público do Trabalho. Também ficou acordado que caberá à Prefeitura de Salvador efetuar os pagamentos.

A negociação permitirá a liquidação de parte dos débitos da empresa com os terceirizados, já que as parcelas rescisórias não entraram nesse acordo. Quanto aos direitos trabalhistas, a Posdata comprometeu-se a comparecer em audiência marcada para o próximo dia 5 de março, às 14 horas, na Procuradoria Regional do Trabalho, a fim de definir o modo de pagamento e os valores correspondentes.

A Prefeitura Municipal solicitou a audiência ao Ministério Público do Trabalho com o intuito de resguardar os direitos dos trabalhadores, para que não sejam prejudicados devido à extinção da empresa. A administração municipal foi representada na audiência, ontem, pela subsecretária de Planejamento, Tecnologia e Gestão, Dea Oliveira Avelar, pelo subsecretário da Fazenda, Ruy Marcos Macedo Ramos, e pelos procuradores Angélica Maria Santos Guimarães e Thiers Ribeiro Chagas Filho. Também participaram representantes da Posdata e do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas e Órgãos de Processamento de Dados, Serviços de Informática e Similares da Bahia (Sindados).   

 

DIRETO NA CONTA

  

Os salários devidos pela Posdata serão depositados diretamente na conta corrente do trabalhador, utilizando-se a planilha contendo a relação nominal dos terceirizados, bem como os respectivos valores a que cada um faz jus, em razão da prestação de serviços relativos aos contratos administrativos 026/2008 (Sead, atual Seplag) e 12/2005 (Sefaz).

Para que o pagamento dos salários atrasados dos servidores fosse possível, o MPT autorizou a Prefeitura a utilizar os recursos provenientes das faturas pertinentes aos contratos administrativos, encaminhando à empresa a documentação comprobatória do depósito (ordem bancária).

 

 

Ascom/Seplag

30.1.2009
 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >