Prefeitura seta Gestão Pública
Prefeitura considera paralisação dos servidores movimento político criar PDF versão para impressão enviar por e-mail
11-Jun-2015
O secretário municipal de Gestão, Alexandre Pauperio, afirmou hoje (11) que o comando do Sindicato dos Servidores da Prefeitura de Salvador (Sindseps) está fazendo um movimento político ao decretar greve no momento em que as negociações com as diversas categoriais estão acontecendo nas mesas permanentes. "Desde 2013, os servidores conseguiram avanços históricos e importantes, inclusive do ponto de vista salarial. Implantamos o Plano de Cargos e Vencimentos e o plano de saúde. Reivindicar melhorias é justo, mas fazendo movimento para prejudicar a cidade não vamos aceitar, principalmente porque estamos no momento das negociações", disse o secretário. 

Ele afirmou que o comando do sindicato não pode fazer movimento grevista às custas do sacrifício da cidade e reafirmou que a Prefeitura vai descontar no contracheque, já neste mês, os dias de quem não trabalhar. "Nós continuamos abertos ao diálogo e esperamos que as entidades que representam os servidores públicos reavaliem a proposta da administração e retomem as negociações que são interrompidas, desrespeitando os acordos realizados com a gestão, por estes movimentos. Não se pode politizar a discussão diante de tantos avanços já alcançados”.

Com a conjuntura econômica atual, a proposta aos servidores, mesma oferecida pelo governo do estado, recompõe o índice inflacionário do período em 6,41% de forma escalonada. O auxílio-alimentação também terá aumento equivalente à porcentagem do reajuste salarial. 

 
< Artigo anterior   Artigo seguinte >